Aos quadrinhistas aspirantes…

Fazer quadrinhos não é impossível.

Digo isso porque existem sim editoras americanas interessadas em publicar… você. Sim, isso mesmo. Porém, obviamente, algumas observações devem ser feitas.

Primeiro, entrar no mercado não é impossível. Querer mudá-lo sendo que você não é ninguém é que é utópico.

Digo isso porque quando as editoras colocam suas exigências, muitos aspirantes a quadrinhistas discordam de algumas delas e acabam desistindo.

Não, elas não são o inimigo. Não é “de sacanagem” que fazem isso. Cada uma tem sua política editorial e esse é um aspecto importante no funcionamento delas para que elas não dêem de cara com a falência. É uma segurança apenas. Como não está escrito na testa de ninguém palavras como “profissional” ou “golpista”, as editoras tem que se precaver de alguma forma em relação a quem contratam.

Sendo assim, não tente impor suas regras. Você será solenemente ignorado por elas. Ao invés disso, ouça.

Veja o que cada uma tem a dizer e siga esses passos. Dessa maneira elas estarão de braços abertos para você.

Nos EUA tem editoras sim que podem publicar qualquer coisa, de qualquer gênero, desde que seja um bom material. Ei-las:

SLG PUBLISHING
http://www.slgcomic.com/

Não aceitamos roteiros sem arte ou amostras de arte sem roteiro. Se você é apenas um roteirista ou um artista, precisa achar alguém com quem possa formar uma parceria ANTES de nos enviar seu projeto. Sabemos que isso soa injusto, mas veja o nosso lado. Se corrermos atrás de um artista para desenhar seu roteiro ou vice-versa, criamos uma situação de “prestação de serviços” onde o escritor ou artista irá (com todo o direito) esperar alguma compensação de nossa parte pelo seu tempo. Todos os membros de sua equipe criativa devem estar compleamente comprometidos com o projeto ANTES que seja enviado para nós.

RED5 COMICS
http://www.red5comics.com/

A Red5 Comics está sempre aberta para material de autor de qualidade. Um material de autor é um projeto onde você e sua equipe entregam páginas prontas para publicação, e a Red5 Comics corre atrás de marketing, impressão, distribuição e atividades relacionadas. A HQ é publicada e é no esquema de divisão de lucros. Você e sua equipe retém os direitos totais da propriedade intelectual. Antes que nos envie uma proposta, seu projeto deve ter uma equipe criativa composta de gente realmente comprometida com o produto, incluindo roteirista, desenhista, arte-finalista, colorista (se colorido) e letrista. Não podemos ajudá-lo a montar uma equipe criativa.

APE ENTERTAINMENT
http://www.apecomics.com/

O interesse primordial da Ape é publicar histórias de equipes prontas. Nós estamos definitivamente no mercado de edições únicas, minisséries, graphic novels e web comics. Não estamos interessados em publicar HQs mensais. Todos os gêneros são considerados, desde livre até “para maiores de 18 anos” e tudo entre esses dois. Se é bom, publicamos.

AVATAR PRESS
http://www.avatarpress.com/

Avatar Press é uma das editoras líderes em material de autor nos quadrinhos, tendo projetos com criadores como Alan Moore, Warren Ellis e Garth Ennis, entre outros. Embora tenhamos um número de projetos relativamente pequeno no momento, estamos sempre considerando de qualidade de quaisquer autores. Todos os gêneros e estilos são bem-vindos. Abrimos excessões para profissionais dos quadrinhos já conhecidos, mas é muito mais difícil levar em consideração um projeto se não há uma equipe criativa já comprometida.

IMAGE COMICS
http://www.imagecomics.com/

A Image Comics publica apenas material de autor! Em outras palavras, queremos publicar os SEUS quadrinhos. Não procuramos você para trabalhar em HQs que já fazemos. Quando você nos envia algo, esperamos que seja algo original e não algo relacionado a qualquer personagem já existente na Image. A Image Comics aceita propostas apenas para novos quadrinhos mensais ou graphic novels.

ARCHAIA COMICS
http://www.archaia.com/

Archaia está sempre interessada em publicar material de autor de aventura, fantasia, terror, noir e ficção científica que contenha roteiro e arte diferentes e idiossincráticas. Archaia não tem o costume de reunir equipes de arte para criarem seus projetos, as propostas devem ser apenas para HQs onde todos os aspectos de uma página devem estar prontos para publicação, mas propostas sem cores apenas ainda serão analisadas.

Vocês viram que há seis editoras americanas interessadas em publicar qualquer coisa, desde que a série apresentada seja boa.

Claro que há mais detalhes sobre como enviar propostas para cada uma delas, geralmente na forma de um “pitch” (documento que detalha um projeto e tem formatação fixa), mas a idéia básica é a mesma: aspirantes a quadrinhistas – cada um com uma função – devem montar sua própria equipe, realizar o projeto, adequá-lo ao pitch (cujo formato pode ser visto no site de cada uma) e enviá-lo a elas.

Só em caso de aceitação de um projeto é que as editoras irão discutir pagamento, não há outra maneira. Ou faz antes e apresenta segundo as regras ou nada feito.

O Zap! HQ é uma cooperativa de roteiristas – Emílio Baraçal, Carlos Eduardo Corrales e Alexandre Dias – que busca outros quadrinhistas (desenhistas, arte-finalistas, coloristas e letristas) para realizar projetos a fim de apresentar para editoras americanas e brasileiras.

Anarquia, Cosmos, Os Bandeirantes e Arkanus são projetos do Zap! HQ que foram feitos, criados e formatados pensando no mercado brasileiro. Porém, nada impede que criemos projetos voltados para o mercado americano. Basta vocês artistas aparecerem. Mas tem que ser os artistas certos, pois a peneira é forte em qualquer editora, seja americana ou nacional.

Assim como colocamos aqui as seis principais editoras que aceitam material de autor, queremos enviar um recado para você, editor brasileiro: entre em contato conosco e nos envie como sua editora aceita receber material de quadrinhos para análise. Teremos o prazer de divulgar os detalhes aqui no Zap! HQ.

Nós temos uma filosofia de que aspirantes a quadrinhistas e editores não precisam e nem devem ser inimigos. Quadrinhistas não devem achar que editores são monstros gananciosos e editores não devem achar que não existe profissionalismo entre os quadrinhistas.

Esses dois diferentes profissionais devem se unir, não refutar um ao outro. Mas para isso deve haver uma comunicação aberta. Os editores devem deixar claro todo e qualquer aspecto sobre como sua editora recebe material e como pode publicá-lo e os quadrinhistas devem seguir essas recomendações. Cada um fazendo sua parte é possível um mercado cada vez mais forte.

Como dizíamos antes, nós do Zap! HQ queremos você quadrinhista (desenhistas, arte-finalistas, coloristas e letristas apenas – nossa equipe de roteiristas já está fechada. Nada impede que um roteirista monte sua própria equipe e envie para as editoras acima) para criar projetos para as editoras americanas ou para participar dos projetos nacionais já citados. Para isso, logo abaixo há um roteiro-teste com uma ação bem básica para desenhistas. Receberemos suas páginas – tanto para os projetos nacionais do Zap! HQ quanto para formar parcerias para criar projetos e enviar para as editoras acima através do e-mail contato.zap.hq@gmail.com.

CAPITÃO MARVEL – ROTEIRO-TESTE
Por Emílio Baraçal

PÁGINA #01

QUADRO 01 – Cena geral de Fawcett City, a cidade natal do Capitão Marvel. É um dia ensolarado.

LEGENDA
Fawcett City.

LEGENDA
(Billy Batson)
Bom dia, sr. Jones!

QUADRO 02 – BILLY BATSON está conversando animadamente com um JORNALEIRO, que pendura revistas em sua banca. BILLY está carregando duas sacolas cheias de compras do supermercado.

SR. JONES
(o jornaleiro)
Olá Billy! Tudo bem?

BILLY BATSON
O senhor ainda tem algum exemplar da Detetive Comics deste mês?

SR. JONES
Creio que sim, meu rapaz. Só um segundinho…

QUADRO 03 – De repente, em uma esquina próxima da banca, um carro conversível vira à toda velocidade, assustando os pedestres. No conversível, três BANDIDOS. Enquanto o motorista está concentrado na rua à sua frente, os outros dois atiram na direção da rua em que estavam há pouco. BILLY naturalmente vira-se para ver o que ocorre, interrompendo o que dizia.

ONOMATOPÉIAS
BLAM! BLAM! BLAM! BLAM!

BILLY BATSON
Que bom! Eu já tava pensando que ia deixar minha coleção incomp…

QUADRO 04 – O SR. JONES está procurando a revista que BILLY quer no meio das prateleiras de sua banca.

SR. JONES
O que é isso? São tiros?

QUADRO 05 – O SR. JONES vira-se para ver o que acontece e entregar a revista na mão de BILLY, mas ele sumiu.

SR. JONES
Billy…?

PÁGINA #02

QUADRO 01 – BILLY corre o mais rápido que pode, atravessando uma rua e carregando as duas sacolas. Do outro lado da rua há a entrada de um beco.

BILLY BATSON
Essa revista tá de brincadeira, viu? Quando tenho a grana, não consigo comprar!

QUADRO 02 – BILLY entrando correndo no beco sujo. De canto há um MENDIGO dormindo.

QUADRO 03 – BILLY deixa as sacolas perto do MENDIGO, já fazendo uma caridade pois não poderá ficar com as compras.

QUADRO 04 – BILLY grita para o alto, confiante.

BILLY BATSON
Shazam!

PÁGINA #03

QUADRO 01 – É o grande quadro da página. CAPITÃO MARVEL alçando vôo, saindo do beco. Raios e trovões por todo o seu corpo, vindo do céu. Ao fundo, o MENDIGO tomando um susto com a barulheira e o show de luzes.

ONOMATOPÉIA
KATA-BOOOOM!

QUADRO 02 – Close no MENDIGO, que olha em volta pra ver o que aconteceu.

QUADRO 03 – Mesmo ângulo do quadro anterior, mas agora ele olha na direção de algo, espantado.

QUADRO 04 – O MENDIGO está analisando as sacolas, abrindo-as pra ver o que tem. Com uma das mãos, coça a cabeça, confuso.

PÁGINA #04

QUADRO 01 – Foco nos BANDIDOS em fuga em seu conversível. A polícia os persegue. Um deles fala com aquele que está dirigindo enquanto o restante continua atirando. Pessoas na rua se protegem com medo dos disparos.

ONOMATOPÉIAS
BLAM! BLAM!

BANDIDO 01
Cara, pisa fundo! Eles tão perto!

BANDIDO 02
(motorista)
Tô fazendo o que posso, mermão!

QUADRO 02 – Mostre o BANDIDO-MOTORISTA com expressão de surpresa.

QUADRO 03 – Barrando o caminho deles apenas alguns metros adiante está o CAPITÃO MARVEL em pose triunfante.

CAPITÃO MARVEL
Olá! Vida corrida, hein?

QUADRO 04 – O CAPITÃO MARVEL levanta uma das pernas como se fosse dar um pisão. Ele sorri despretensiosamente.

PÁGINA #05

QUADRO 01 – É o grande quadro da página, com o CAPITÃO MARVEL pisando fundo na dianteira do conversível, destruindo toda frente do carro e empinando-o, fazendo os dois BANDIDOS que estão atrás voarem por cima dele. O MOTORISTA está com uma descrente expressão. Trauseuntes assistem ao ocorrido, perplexos.

ONOMATOPÉIA
CRUUUUUNCH!

BANDIDO 01
Ahhhhhh!

BANDIDO 03
Santa mãe!

QUADRO 02 – Com a velocidade de Mercúrio o CAPITÃO MARVEL agarra os dois BANDIDOS que foram arremessados devido à inércia pelos seus respectivos cintos, antes que caiam no chão. Seus reflexos foram perfeitos.

CAPITÃO MARVEL
Não se preocupem…

QUADRO 03 – O CAPITÃO MARVEL continua segurando-os. Eles não acreditam no que aconteceu. A polícia está parando suas viaturas próximas ao carro dos bandidos.

CAPITÃO MARVEL
… não deixarem se machucarem, de modo que a única preocupação de vocês será repensarem suas vidas.

QUADRO 04 – POLICIAIS se aproximam rapidamente do CAPITÃO MARVEL com pistolas em punho. Ao fundo ou em um canto, um dos POLICIAIS está apontando a arma para o BANDIDO-MOTORISTA.

POLICIAL 01
Obrigado, Capitão!

PÁGINA #06

PÁGINA INTEIRA – CAPITÃO MARVEL inicia vôo, despedindo-se dos policiais enquanto levam os BANDIDOS presos.

CAPITÃO MARVEL
Não precisa agradecer, oficial! Estou sempre por aí!

FIM.

Todas as aulas de roteiro até o momento

Eis um acesso rápido a todas as aulas de roteiro que há no Zap! HQ até o momento. É um post pra ajudar os interessados e não fazê-los ficar procurando e perdendo tempo. Ei-las:

Pré-aulas de roteiro

Aula 01: conceitos de história

Aula 02: expandindo conceitos

Aula 03: estrutura dos três atos

Aula 04: estrutura de arcos e minisséries

Aula 05: análise de estrutura de um filme – Matrix

Aula 06: criando bons começos

Aula 07: criando bons começos – Parte 2

Aula 08: criando bons começos – Parte 3

Aula 09: análise de HQ – Liga da Justiça: Nova Ordem Mundial, por Grant Morisson – Parte 1

Aula 10: análise de HQ – Liga da Justiça: Nova Ordem Mundial, por Grant Morisson – Parte 2

Aula 11: análise de HQ – Liga da Justiça: Nova Ordem Mundial, por Grant Morisson – Parte 3

Aula 12: análise de HQ – Liga da Justiça: Nova Ordem Mundial, por Grant Morisson – Parte Final

Aula 13: subpontos de virada

Aula 14: subpontos de virada – Parte 2

Aula 15: lidando com quadrinhos – Parte 1

Aula 16: lidando com quadrinhos – Parte 2

Aula 17: roteiro não-linear

Aula 18: criação de personagens – Parte 1

Aula 19: criação de personagens – Parte 2

Aula 20: vilões e antagonistas

Aula 21: análise de HQ – Guerra das Armaduras – Parte 1

Aula 22: análise de HQ – Guerra das Armaduras – Parte 2

Aula 23: análise de HQ – Guerra das Armaduras – Parte 3

Aula 24: análise de HQ – Guerra das Armaduras – Parte 4

Aula 25: análise de HQ – Guerra das Armaduras – Parte 5

Aula 26: análise de HQ – Guerra das Armaduras – Parte 6

Espero que esses links rápidos ajude. E continue acompanhando nossas aulas porque há muita teoria ainda a ser passada.

Aula de Roteiro 26 – Guerra das Armaduras – Parte 6

Estamos de volta, dando continuidade com a análise de Guerra das Armaduras, história clássica do Homem-de-Ferro.

“O DIA EM QUE O HERÓI MORREU”

ATO I

O capítulo começa com o Senador Boynton e Edwin Cord presenciando testes do projeto “Poder de Fogo”. E ainda usam um programa que simula um combate contra o Homem-de-Ferro. Essa é a primeira vez que algo do Poder de Fogo é mostrado, dando a idéia de que é também uma armadura de combate. Durante os testes o leitor vê a superioridade óbvia do Poder de Fogo contra o Homem-de-Ferro, além de apresentar uma arma exclusiva dele, o “Terminax”, um potente míssel de baixa radiação, como um mini-míssel nuclear.

Na sequência, Tony e Rhodes refletem sobre a morte do Homem-de-Titânio no capítulo anterior. Tony segura um jornal cuja matéria principal é “Soviéticos acusam Homem-de-Ferro de assassinato”. É ali que em tal reflexão temos uma amostra o quanto essa missão custará para o Homem-de-Ferro, para as Indústrias Stark e para o próprio Tony, ou seja, ele foi afetado em todos os níveis.

Depois disso, Tony e Rhodes tem um encontro com Zimmer.

ATO II

E esse encontro é justamente um ponto chave não só para o capítulo, mas também para o arco em si. Zimmer mostra a Tony a “Tênia”, um programa enviado em circulação contínua pelas grandes redes de comunicação. Ela se divide e espalha pelas redes menores até “infestar” virtualmente todos os bancos de dados do planeta. Esse “verme” tem a função de apagar os dados referentes à tecnologia que Tony tinha especificado. E o melhor é que ele não tem como ser eliminado, circulando livremente pelo mundo inteiro. É Zimmer apresentando esse programa que é ao mesmo tempo o ponto de virada I do capítulo, mas também o ponto de virada II do arco.

Ele é o ponto de virada I porque mostrará que ainda falta uma armadura contendo tecnologia Stark, o que levará Tony a ter que resolver esse problema. E é o ponto de virada II porque após resolvido esse problema, Tony conseguirá atingir sua necessidade dramática principal: acabar com a tecnologia Stark que está nas mãos de outros.

Assim que Zimmer ativa o sistema e tudo que tem a tal tecnologia Stark pára de funcionar. Em outro lugar, vemos pela primeira vez o Poder de Fogo completo, em testes de campo. O desempenho é impressionante. Nas Indústrias Stark, Rhodes e Tony percebem que falta apenas uma fonte que detém tecnologia Stark de forma ilegal. Dessa maneira, Tony vai até um satélite desativado criado por ele para ter um alcance de modo que essa fonte seja detectada sem falhas. E ele consegue achá-la.

Stark volta para sua empresa e antes que possa se preparar para ir atrás da fonte, vê que o Senador Boynton, acompanhado de militares, está ali para ter a ajuda de Tony para capturar o Homem-de-Ferro. E no meio da conversa Tony descobre mais sobre a tal fonte, como o nome, “Poder de Fogo”. Ele então resolve usar da mesma estratégia que fez para ludibriar a Shield, marcando uma “armadilha” para o Homem-de-Ferro.

Quando o momento chega, Rhodes está em um helicóptero de modo a fazer o governo pensar que Stark está dando acessoria ali, quando na verdade ele está se comunicando através de seu traje durante o combate. Tony então desce e começa a combater Poder de Fogo. A armadura do governo mostra-se infinitamente superior à criação de Stark.

Porém, Tony consegue chegar perto o suficiente e tenta usar o aparelho de mini-pulso eletromagnético em Poder de Fogo, mas… não funciona. O governo analisou a versão do aparelho que estava no traje do Arraia capítulos atrás para criar um meio de imunização. Esse é o ponto de virada II, pois obriga Tony a tentar outra coisa para derrotar seu poderoso oponente.

ATO III

Tony então começa a apanhar como nunca antes em sua vida. Desse modo, não vê outra saída a não ser o provável comprometimento de seu plano de enganar o exército, entrando no helicóptero pilotado por Rhodes. Este tenta blefar, dizendo ao exército que o Homem-de-Ferro fez ele e Tony reféns, mas o exército não dá ouvidos e trava as miras no helicóptero, forçando Tony a sair do veículo. Quando faz isso, o Poder de Fogo atira o Terminax, praticamente pulverizando o Homem-de-Ferro. Tudo o que sobra é um pedaço do capacete com restos de sangue.

E assim acaba a sexta parte de Guerra das Armaduras.

A partir dessa edição, a função do roteirista é a de começar a amarrar as pontas soltar do arco, pois o ponto de virada II do arco – que é o acontecimento que ajuda o personagem principal a solucionar seu problema – é quando Zimmer anuncia a “Tênia”, de maneira que deixa Stark seguro de que todas as fontes – menos uma – de sua tecnologia nas mãos de outros foram eliminadas. Desse modo, todo o Ato III do arco pega uma parte do capítulo 6 e todo o capítulo 7, finalizando a história de vez, coisa que veremos na próxima aula de roteiro, a última envolvendo a Guerra das Armaduras.

Aula de Roteiro 25 – Guerra das Armaduras – Parte 5

O Zap! HQ de volta com mais uma aula de roteiro e mais uma parte – a 5 ª – do arco Guerra das Armaduras, do Homem-de-Ferro.

“NEVE ESCARLATE”

ATO I

A história começa com os Vingadores da Costa Oeste querendo que o Homem-de-Ferro pare de enrolar e diga logo o que está acontecendo. Tony então faz um resumo do que aconteceu até agora. Segue o motivo pelo qual Tony está afastando-os:

Gavião Arqueiro: Por que não contou antes? A gente podia ajudar!
Tony: Justamente por isso, Gavião. A missão me tornou um criminoso e quase arruinou minha companhia. Não desejo o mesmo para vocês.

Gavião Arqueiro compreende, mas devido à associação do Homem-de-Ferro com os Vingadores, essas perseguições precisam parar. Tony nada diz e vai embora. Tony volta para as Indústrias Stark e Rhodes o espera com um helicóptero. A próxima parada é a URSS – na época, não tinha sido dissolvida em vários países menores – e lá terá que lidar com dois de seus clássicos inimigos: o Dínamo Escarlate e o Homem-de-Titânio.

Esse é o ponto de virada I. Moscou está acompanhando o que acontece com o Homem-de-Ferro e chama seus dois campeões para avisá-los de que o Homem-de-Ferro pode aparecer a qualquer momento.

ATO II

Porém, nem tudo são flores entre o Kremlin e eles. Durante a conversa vemos que o Homem-de-Titânio e o governo russo estão com um relacionamento desgastado. O Dínamo Escarlate terá que lidar sozinho com o Homem-de-Ferro, pois o Homem-de-Titânio recusa-se a resolver os problemas do governo. Depois que ele vai embora, ficamos sabendo que o governo russo pretende usar o Homem-de-Titânio como isca para o Homem-de-Ferro.

Em seguida vemos Tony e Rhodes fazendo os preparativos para ir até a URSS. Rhodes cuida de detalhes de transporte enquanto Tony está finalizando uma versão negra da armadura do Homem-de-Ferro. É durante a conversa que Tony diz a Rhodes que Zimmer está trabalhando em medidas preventivas de maneira que seja impossível outras tecnologias Stark vazarem.

Esse é o gancho I.

Na sequência, acompanhamos a viagem de Tony até a URSS e também conhecemos os planos do Homem-de-Titânio. Nesse momento vemos que o governo russo está monitorando as ações do Homem-de-Titânio de maneira a tirar o melhor proveito disso, sempre acompanhados do Dínamo Escarlate. Esse é o ponto central.

Rapidamente vemos o Homem-de-Ferro invadir o QG do Homem-de-Titânio, que está fora de sua armadura. Tony tenta impedí-lo de chegar à armadura, mas a interferência do Dínamo Escarlate atrapalha seus planos, iniciando-se imediatamente um combate. O Homem-de-Titânio chegando à sua armadura e iniciando o combate é o gancho II.

Tony decide então mudar de estratégia, sair dali e encarar o Dínamo Escarlate na tentativa de atrair o Homem-de-Titânio. Antes que este últmo apareça, Tony dá cabo do Dínamo Escarlate. Por pouco Tony não escapa de um ataque do Homem-de-Titânio, voltando a combatê-lo.

Quando Tony está prestes a usar o aparelho de pulso eletromagnético, o Homem-de-Titânio o destrói, deixando Tony sem muitas opções. Esse é o ponto de virada II, que obrigará Tony a achar alguma outra alternativa.

ATO III

O combate continua, mas sem muitos recursos, Tony apela para a força física, mas não dá muito certo. Até que tem a idéia de forçar os escudos térmicos do Homem-de-Titânio usando seus jatos plantares. A estratégia dá certo e o Homem-de-Titânio cai no rio com sua armadura bastante danificada. Bem sucedido, Tony escapa das autoridades russas. Enquanto isso, nos EUA, ficamos sabendo que Cord tem um projeto secreto chamado “Poder de Fogo” que lidará com o Homem-de-Ferro de forma perfeita – segundo eles, claro.

Já nos EUA, Tony tem uma reunião com os Vingadores. A invasão da URSS feita por Tony causou sérios problemas para a equipe, que não tem outra alternativa a não ser expulsá-lo da equipe, terminando este capítulo.

Este capítulo serve para 3 propósitos. Depois do suspense do capítulo anterior, o capítulo 5 seria de mais ação, mais porrada, dando uma adrenalina a mais na série. Além disso, é o primeiro momento em que Tony quebra a barreira das leis internacionais, o que traria mais problemas a ele em outro arco futuro. Por último, a mote básico desse capítulo teria que fazer com que Tony não fosse mais um Vingador, refletindo mudanças editoriais tanto na revista o herói quanto na da equipe, objetivos traçados pela Marvel na época.

Tudo isso é feito de maneira que ainda mova a história adiante, sem perder o foco ou descaracterizar a proposta. Aguarde ainda as partes restantes de Guerra das Armaduras nas próximas aulas.

Cynthia França e Anarquia

A ilustradora Cynthia França não é mais a desenhista de Anarquia. Depois de muita reunião, todas as partes chegaram a uma decisão. Ainda assim, ela estará conosco, como capista da série. E lógico, quando estiver em uma situação melhor, não exclui a possibilidade de ela desenhar algum edição. Nas palavras dela:

“Aos caros amigos do Zap HQ:

Venho por meio desta informá-los de que não estarei mais presente como quadrinista na saga Anarquia. Tive alguns problemas de ordem pessoal (doença na família), além de estar sobrecarregada de trabalho (sou ilustradora numa empresa de jogos), de forma que não poderei dar continuidade à produção.

O Emílio, com quem tive mais contato durante o processo, sempre me deu toda a força possível, tanto em técnica, ao enviar-me toneladas de material sobre quadrinhos, quanto em excelentes palavras sobre acreditar em mim mesma e no talento com que Deus me agraciou.

Essas palavras também me ajudaram a definir o meu rumo – e me levaram à conclusão de que sou muito mais ilustradora do que quadrinista. É por isto que, mesmo não desenhando mais as HQs da Anarquia, continuarei presente no projeto como capista – afinal de contas, é isto o que eu faço de melhor, e o Emílio me compreendeu muito bem nesta decisão.

Agradeço o carinho e o apoio de todos vocês… e em especial ao Emílio e ao Corrales, que se tornaram amigos, além de colegas profissionais.

Um abraço a todos,

Cynthia França.”

É isso aí. Mas não pense que dormimos no ponto. Já há um quadrinhista que preencheu o lugar deixado por ela, só não podemos divulgar a notícía por enquanto e o faremos assim que for possível.

Enquanto isso, ainda há vaga de desenhista para os outros três títulos: Os Bandeirantes, Cosmos e Arkanus. Clique aqui para saber como enviar seu trabalho para nós.

Aula de Roteiro 24 – Guerra das Armaduras – Parte 4

Estou de volta para a análise da quarta parte de Guerra das Armaduras, uma das melhores histórias do Homem-de-Ferro.

“QUEM PROTEGE OS GUARDIÕES?”

ATO I

A história começa com o Steve Rogers testando seu novo escudo dentro das Indústrias Stark. Tony fez um escudo novo para ele depois que o governo retirou seu cargo e uniforme. O escudo está praticamente perfeito e Steve agradece.

Entretanto, Tony ainda está preocupado com a questão das armaduras ainda à solta por aí que contém, de forma ilegal, tecnologia Stark. O problema é que Steve, mesmo sem ser o Capitão América, não quer deixar de proteger o país que ama, razão pelo qual pediu um novo escudo e está usando outro uniforme. Se Steve souber que ele planeja atacar uma instalação do governo, pode ser que Steve tente impedí-lo. Na tentativa de deixar Steve preso a um dilema caso isso aconteça, Tony concordou em fazer o novo escudo.

A necessidade dramática de Tony aqui é dar cabo de seus planos em investir contra propriedade governamental sem envolver seu amigo.

A instalação que Tony quer atacar é a Gruta, prisão especial para criminosos super-poderosos. O lugar é guardado pelos Guardiões, policiais que usam armaduras especiais para lidar com os detentos locais. No passado, Obadiah Stane tinha tomado a empresa de Stark e, nessa época, tinha produzido vestimentas em massa para esses guardas. Tony quer evitar que a tecnologia contida neles caia nas mãos de algum supervilão dentro ou fora dessa prisão.

Tony e Rhodes vão para uma lanchonete para planejar como farão isso.

ATO II

“Coincidentemente”, quem está na mesma lanchonete é Steve Rogers. Ele ouve toda a conversa e pede para que Tony não faça isso. Esse é o ponto de virada I. Tony sabe que agora Steve é definitivamente um problema. E já começa mentindo para Steve que irá desistir da idéia.

Ao sair dali, Tony fica pensando no que pode acontecer e ainda tenta ter alguma idéia de como invadir o lugar sem causar maiores repercussões. E acaba tendo uma idéia.Não muito longe dali na cidade de Denver, Electro, um dos grandes vilões do Homem-Aranha, está causando estragos. Guardiões da Gruta são enviados para capturá-lo, coisa que conseguem sem muitos problemas. Ao ser posto em sua cela, especialmente preparada para conter sua assinatura genética, vemos que o tal Electro nada mais é do que Rhodes disfarçado, usando uma roupa especial para simular os poderes do vilão. A revelação de que na verdade é Rhodes e não o Electro é o gancho I deste capítulo.

Com Rhodes dentro, Tony consegue entrar facilmente sem se detectado. Ou quase, já que é mostrado que Steve está seguindo-o. Boa parte dos membros da segurança local, que estão sem armadura, são neutralizado com o uso de gás. Steve percebe e providencia uma máscara para que não desmaie junto.

Porém – e esse é o ponto central – alguns guardas ainda usavam a armadura, vasculhando o local para saber quem liberou o gás e dão de cara com o Homem-de-Ferro. Naturalmente um combate começa. Tony e Rhodes fazem o que podem para enfrentá-los. O gancho II é quando vemos que Titânia e Mr. Hyde, dois dos mais perigosos vilões presos no local, percebem que há algo errado e estão espertos para ver se acontece alguma chance de fuga.

O combate continua e Tony está tendo sucesso em neutralizar os Guardiões, mas alguém aparece, salvando o oficial ao interromper o combate: Steve Rogers. Esse é o ponto de virada II.

ATO III

Steve tenta convencer o amigo de que aquilo é errado, de que Tony precisa desistir. Porém, quando a armadura danificada de um Guardião próximo a eles o impede de respirar, Steve é obrigado a ajudar o pobre homem. Assim que ajuda, Tony aproveita essa distração e paralisa Steve. Ambos trocam olhares. Tony, de vergonha, mas que precisa continuar com seu objetivo. E Steve, de reprovação. Pela primeira vez na história a amizade deles fica abalada, um preço muito caro para Tony.

Na última página ficamos sabendo que tanto Titânia como Mr. Hyde escaparam.

O objetivo deste capítulo foi mostrar até onde Tony iria em sua cruzada pessoal. E ele foi além, pois foi contra um de seus melhores amigos, sendo um dos melhores capítulos do arco e que influenciaria muitas outras histórias do personagens nas próximas décadas.

Na próxima aula damos continuidade com a quinta parte de Guerra das Armaduras. Fique esperto!

Apresentando sua arte para o Zap! HQ

APRESENTANDO SEU TRABALHO

Estamos recebendo muitos e-mails de gente interessada em fazer parte do Zap! HQ. Agradecemos muito o contato e o carinho, mas…

(e sempre tem um “mas”)

… quase nenhum está apresentando justamente o que se precisa para ter uma análise: páginas. Sim, páginas de quadrinhos. Só estão enviando ilustrações, pin-ups, etc. Isso quando não é cópia de algo.

Já postamos aqui no blog como enviar trabalhos, mas tentaremos ser mais claros agora.

DESENHISTAS

Para ser um artista de quadrinhos, você precisa DESENHAR PÁGINAS DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS. O erro mais óbvio que vemos na maioria dos testes dos artistas é que eles querem ser artistas de histórias em quadrinhos sem tentar desenhar sequer uma página de quadrinhos, eles só desenham pinups, ilustrações, etc.

Um aspirante a artista de quadrinhos pode conseguir algo a partir de 5,6 páginas de arte seqüencial.

Nas páginas, o artista tem que mostrar que sabe desenhar um pouco de tudo – linguagem corporal, gestos, expressões, roupas reais, pessoas reais, prédios, carros, crianças, animais, coisas molhadas, monstros, super-heróis, mulheres gostosas, naves espaciais, vidro quebrado, perspectiva forçada, iluminação dramática. Algo que reflita o mundo real.

NÃO mande desenhos de personagens parados fazendo nada; sem linguagem corporal, sem expressões faciais, sem gestos, nada que faça o desenho dramático e interessante.

NÃO mande poses copiadas de trabalhos feitos por outros artistas.

Sempre busque uma pose em que os seus personagens estejam fazendo algo, interagindo com alguma coisa ou alguém, ou com o seu meio. O que quer que o personagem esteja fazendo, melhor ainda se for a favor da ação que esteja se desenrolando.

Sempre tente criar um ambiente que vai fazer suas cenas interessantes, algo que irá contar uma história – prédios destruídos, um carro batido, a vítima de um monstro ou vilão ou algo assim. Colocar essas coisas em uma cena torna sua arte mais chamativa, não tediosa. Pergunte a si mesmo: “como eu posso fazer isso de um jeito que mais ninguém faria?” – seja diferente.

Um artista de quadrinhos não só tem que provar que desenha bem, mas também deve – principalmente – mostrar que tem a capacidade de contar uma história com sua arte.

Clique aqui para ter acesso a vários roteiros prontos. Pegue um e crie suas páginas. Se não quiser usá-los, crie alguma sequência original, que vier da sua mente. O importante é que sejam páginas e não ilustrações.

ARTE-FINALISTAS

Pegue uma sequência de páginas a lápis de uns 3 artistas de estilos completamente diferentes, imprima em tamanho A3 em tom de cinza claro ou azul claro e arte-finalize-as. Escaneie-as e envie por e-mail com 72dpi de resolução. Envie também as imagens originais, para comparação.

Na internet é muito fácil achar sequências de páginas inteiras de artistas consagrados.

COLORISTAS

O mesmo esquema dos arte-finalistas, mas enviando as cópias das páginas arte-finalizadas em preto e branco junto com as versões coloridas.

LETRISTAS

O mesmo esquema dos arte-finalistas, mas envie apenas as páginas prontas – em preto e branco ou coloridas – com seus balões, letreiramentos e onomatopéias.

O e-mail de contato do Zap! HQ é contato.zap.hq@gmail.com

Ficamos por aqui e boa sorte!