Aula de Roteiro 22 – Guerra das Armaduras – Parte 2

Estamos de volta com a análise do capítulo 2 de “Guerra das Armaduras”, clássico do Homem-de-Ferro.

ATO I

“FALHA”

Como visto na aula anterior, o paradigma de Guerra das Armaduras deixa como apresentação o número quebrado de 43,5 páginas. E o capítulo 1 tem 40 páginas, de modo que 3,5 páginas estarão no inicio do capítulo 2.

Isso nos deixa com 3,5 páginas do final do Ato I do arco, sendo que essas mesmas 3,5 páginas tem que fazer parte da apresentação do paradigma do capítulo 2. Em outras palavras, ao mesmo tempo que você encerra o Ato I do arco já tem que mostrar o Ato I do capítulo 2. Tá vendo como números quebrados nos paradigmas não são legais?

O capítulo começa com um ataque dos Aeropiratas a um avião da USAF (força aéra americana). Os soldados no avião tentam fazer de tudo, mas não são páreo para os vilões de armadura. Quando estão coletando – em pleno vôo – os equipamentos militares transportados pelo avião, o Homem-de-Ferro aparece para impedir. Isso acontece na página 3 do capítulo 2, ou seja, ainda é o Ato I desse capítulo, mas é a aparição do Homem-de-Ferro nessa página o ponto de virada I do arco.

O combate que se seguirá, com vitória do Homem-de-Ferro, obrigará o teste-de-ferro de Hammer, Edwin Cord, a revidar durante o resto do arco. E são os revides de Cord que farão Tony ir até limites que ele nunca imaginou que tivesse que ir.

Enfim, o combate começa e leva 4,5 páginas para o Homem-de-Ferro derrotá-los, o que nos leva para a página 8. Porém, não podemos pular para a página 8 do nada, pois é preciso falar do ponto de virada 1 do capítulo, que ocorre na página 5 (página 52 do encadernado da Panini). É quando o Homem-de-Ferro pega os Aeropiratas de surpresa, ao sair e voltar para o avião, o que lhe dará os meios de derrotá-los.

Através dessas ações, vemos que a necessidade dramática de Tony neste capítulo é dar sequência às buscas de qualquer um que esteja utilizando tecnologia Stark não-autorizada.

ATO II

Voltando à página 8, Edwin Cord fica sabendo do combate entre o Homem-de-Ferro e seus contratados e decide revidar – como já previsto anteriormente. A intenção de Cord revidar é o gancho I. Ao voltar para seu escritório, Tony é inundado por um mar de pessoas que querem falar com ele. Ele está dedicando tanto tempo a resolver o problema de vazamento de sua tecnologia que várias reuniões com setores diferentes da empresa foram deixados para depois. E agora não podem esperar.

Atendendo primeiro o setor jurídico, Tony é informado de que o Homem-de-Ferro está sendo processado por uso excessivo de força pelo Metalóide e que o Culto do Controlador porque houve infração da liberdade de credo. Na sequência, a srta. Pearson, na figura de relações públicas, começa os primeiros atritos com Tony. Ela diz que a agressividade do Homem-de-Ferro em suas últimas ações afastou parcerias e investidores. Para sorte de Stark, Zimmer telefona, dizendo que precisa falar urgentemente com ele. O telefonema de Zimmer é o ponto central, evento que levará futuramente ao ponto de virada II do capítulo.

Ao chegar em Zimmer, este conta a Tony que parte dos dados não pode ser recuperada e que ele precisa analisar os dados para ver o que pode usar. Tony chega a uma lista de nomes onde um deles pode ser alguém que também tenha a tecnologia Stark. Tony cruza os dados, analisa correlaçõs e acha que o super-herói Arraia é esse nome. O problema é que ele é um herói que trabalha para o governo, mas Tony não tem outra escolha senão ir de encontro a ele. Porém, antes que possa se preparar, recebe um chamado de alerta amarelo dos Vingadores da Costa Oeste.

Lá, os Vingadores questionam as ações de Tony como Homem-de-Ferro e que se ele estiver com um problema muito grande, podem ajudar. Tony recusa baseado no argumento de que é algo muito pessoal, de que ele tem que resolver sozinho. Os Vingadores não ficam muito satisfeitos, mas deixam Tony partir. A pressão inicial exercida pelos Vingadores é o gancho II.

É uma espécie de aviso de que em algum momento Tony pode cometer um erro que lhe custará mais caro. Ao sair de lá, Tony percebe que anda realmente bem tenso e mais uma vez tenta relaxar. Para isso, chama mais uma de suas pretendentes e tenta jogar tênis, mas não consegue de tão estressado. Já na casa de Rhodes, ele e sua namorada, a srta. Pearson, discutem sobre a conduta recente de Tony.

ATO III

No dia seguinte Tony e Rhodes viajam para encontrar o Arraia. E ao encontrar com ele, Arraia nega-se a deixar o Homem-de-Ferro analisar sua vestimenta e inicia uma fuga. O Arraia fugir é o ponto de virada II. Isso obriga Tony a ir atrás dele, já gerando problemas a ele como veremos a seguir. Após três páginas de perseguição, Tony captura o Arraia e ao usar o pequeno aparelho de pulso eletro-magnético, vê que ele não funciona. Tony cometeu um erro: a vestimenta de Arraia não tem tecnologia Stark.

Ao voltar para as Indústrias Stark, Tony é recebido pelo departamento jurídico e o departamento de relações públicas. Tony pode ser processado pelo governo pelo fato do Homem-de-Ferro ter atacado um funcionário público. E também isso arranha a imagem da empresa. Tony não vê saída a não ser convocar uma coletiva de imprensa e demitir o Homem-de-Ferro.

Até aqui, Tony tem conseguido alcançar sua necessidade dramática, mas não sem pagar alguns amargos preços.

Na próxima aula veremos o capítulo 3 de Guerra das Armaduras.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: