O que é preciso para publicar quadrinhos no Brasil?

Quem gosta de quadrinhos conhece o nome de Marcelo Cassaro. Tal profissional dispensa apresentações. Recentemente perguntei a ele qual foi o maior acerto editorial na – talvez – mais longeva HQ nacional: Holy Avenger.

“Creio que foi o fato da revista chegar às bancas todo mês não importando o que acontecesse” – respondeu ele.

O que essa resposta pode mostrar?

Quem conhece a história dos quadrinhos no Brasil sabe que muitas iniciativas já afundaram pelos mais diversos motivos. Porém, um deles é o desejo do retorno rápido. Dificilmente uma HQ nacional passa do segundo, terceiro número. O principal e óbvio motivo é o de baixas vendas. Dessa forma, rapidamente tiram a revista de circulação.

Esse ato – aliado à normal falta de qualidade da maioria dos materiais publicados – faz com que o leitor brasileiro não tenha confiança alguma quando algum projeto tupiniquim é lançado, tendo a postura de “entortar o nariz”.

Confiança. É disso que falou Cassaro em sua resposta.

o quadrinhista, a editora, todos os envolvidos devem primeiro conquistar a confiança do leitor. A partir do momento que Holy Avenger estava todos os meses nas bancas, inconscientemente o leitor tinha confiança no material. Não deu outra: sucesso editorial. Ponto pro Cassaro e pra toda equipe de Holy Avenger.

Muitos aspirantes a quadrinhistas reclamam que no começo – e/ou durante um certo tempo – não há retorno financeiro. Se você é, infelizmente, um ninguém, retorno financeiro é talvez a última das preocupações. E falo isso baseado em uma entrevista dos gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá em uma das edições da Wizard Brasil (antes de virar Wizmania). Lá disseram que durante um bom tempo eles não tiveram retorno nenhum além da divulgação do trabalho deles, de eles se tornarem quadrinhistas conhecidos aqui. Nesse tempo, trabalharam com ilustrações publicitárias e editoriais para se manterem.

Mas foi o fato de sempre terem material novo que criou esse nome e, dentro de certo tempo, terem poder de publicar nos EUA e, enfim, começar a ganhar algum dinheiro. Muitos aspirantes querem o dinheiro da noite para o dia. Não é assim que funciona. Todos pagam contas. Eu, você, os gêmeos, Cassaro, seu pai, o frentista do posto, o balconista da vídeo-locadora e todo o resto do mundo. A diferença entre você e alguém como os gêmeos e Cassaro é só uma: persistência. Aí, depois, vem a recompensa.

Se você tem um bom trabalho, seja qual for (lápis, arte-final, etc) e deseja de verdade publicar algo para colher os frutos depois, fale comigo. Com certeza poderemos fazer algo bom juntos.

“O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.”
Albert Einstein

“Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.”
José Saramago

“Os ousados começam, mas só os determinados terminam.”
George Bernard Shaw

“A força não provém da capacidade física e sim de uma vontade indomável.”
Mahatma Gandhi

“A persistência é o caminho do êxito.”
Charles Chaplin

“Talento é mais barato que sal. O que separa a pessoa talentosa da bem-sucedida é muito trabalho duro.”
Stephen King

Anúncios

28 Responses to O que é preciso para publicar quadrinhos no Brasil?

  1. Gustavo Pinheiro says:

    Cara, que legal que saiu do papel o projecto, eu lembro de você ter me mostrado o logotipo da Zap! e tal. To torcendo muito pra isso crescer, e quem sabem as HQ’s sejam por aqui de tamanha importancia igual que são lá nos EUA.
    “Os ousados começam, mas só os determinados terminam.”
    To torcedo pra você ser o derteminado haahahahahah
    Abração rapaiz !!

  2. Pedro says:

    Olá, primeiramente, eu gostaria de agradeçer por essa página esclarecedora. Eu tenho um trabalho, uma comic no estilo mangá, arte- finalizado com nanquim e editado por computador. Não faço isso visando os lucros ou a fama, faço apenas por prazer.Eu relamente desejo ter minha obra publicada aqui no Brasil. Não estou me importando com as dificuldades ou com a baixa lucratividade. Como posso entrar em contato com você, para que possamos discutir melhor o assunto?

  3. Herbert says:

    Olá amigo, parece ser muito, muito bom mesmo!
    Espero que faça sucesso esse projeto nacional.
    Minha equipe trabalha num projeto de quadrinho nacional tambem.
    Confira no: http://qmbr.blogspot.com/
    Ao fazer download, por favor deixem criticas e sugestoes.
    Vale lembrar que é tudo original, nacional mesmo!
    Obrigado pela atençao!!
    E eu gostaria de estar entrando em contato com vc para saber o que vc acha.Amigo estou botando muita fé em vc, de verdade.
    Espero que em breve façamos contato.
    Obrigado.

  4. Adorei este provérbios desses mestres do raciocinio, também estou preste a lançar uma HQ da história de minha cidade e outra sobre a violência nacional, qual caminho para o patrocinio.

  5. Walter says:

    O maior problema está na falta de apoio financeiro por parte do mercado. É sabido que uma publicação BEM PRODUZIDA não se paga na venda de exemplares avulsos, mas com PUBLICIDADE. Veja como exemplo a crise dos jornais impressos, as assinaturas e venda diária não caíram muito, o que mudou foi o investimento publicitário. Sem publicidade, a forca aperta.
    Lançamos em 2008 a HQ N’Roll – http://www.nroll.com.br – produzida por uma equipe de ponta que produz para Maurício de Sousa, Marvel e DC. Distribuímos a 1ª edição pela Chinaglia, mas o produto padece por falta de patrocínios para seguir adiante. Já temos um novo número pronto, arte-finalizado, com história sobre letra de música do Nigthwish, mas infelizmente estamos aguardando um apoiador internacional para lançar a 2ª edição, pois no Brasil o mercdo não está disponibilizando verba para a impressão.
    Se você ou alguém do blog tiver um caminho para viabilizar o 2º exemplar da 1ª HQ criada sobre letras de rock do mundo, feita 100% no Brasil, entre em contato: wpsoares@yahoo.com.br.
    Boa sorte a todos!

    • zaphq says:

      Olá Walter, tudo bom?

      Em primeiro lugar, boa sorte em seus planos. Nós não criamos o Zap!HQ do nada. Este projeto está encubado há mais ou menos seis anos e só agora decidimos que era hora de nos mostrar ao mundo. Nesse meio tempo, estudamos muito o mercado brasileiro das mais diversas maneiras que você puder imaginar.

      Sendo assim, creio termos achado uma maneira de contornar os problemas de publicação tanto de um âmbito editorial quanto criativo. Dando certo, claro que diremos como foi.

      Obrigado!

  6. Se o Cassaro fosse bom, estaria publicando até hoje seus gibis.
    Mas ele perdeu tudo o que conquistou e passou a ser empregado do Maurício de Souza.
    Adiantou tanta “confiança” se ele fracassou?

    • zaphq says:

      Olá Roberto, tudo bom?

      Olha, não queremos criar polêmica, mas admiramos a trajetória do Cassaro, dada as dificuldades de publicação no Brasil; e também respeitamos sua opinião e de quem mais não curte o trabalho do Cassaro. Para nós, o histórico dele, que já faz parte da história das histórias em quadrinhos no Brasil, é muito válido. Experiências como as que ele teve nesses anos todos não podem ser jogadas fora. Como disse um sábio uma vez, “nós não erramos, apenas aprendemos novas maneiras de como não fazer”.

      Obrigado!

      • Eu não estou jogando fora a experiência do Cassaro.
        Mas de novo eu reitero: de que adianta tanto esforço se o produto dele não emplacou?
        Não é o caso de gostar ou não do trabalho dele.
        É, sim, questão de se fazer uma análise séria, fria e profissional não apenas do que ele fez mas da CONJUNTURA das bancas no momento de lançamento de H.A.
        Uma vez que H.A. enfrentou a competição dos mangás oficiais, ele foi recusado, as vendas desabaram e o Cassaro meteu os pés pelas mãos.
        Sem esquecer daquele malfadado “desenho animado” que nunca aconteceu mas que movimentou meio mundo.
        Quero crer que H.A. teve muito mais erros do que acertos e enaltecer apenas a tentativa do camarada e de seu “histórico”…
        Francamente, eu prefiro mil vezes Maurício de Souza, que por pior que seja gera empregos e tem uma série de produtos agradáveis…
        Do que enaltecer um cara que simplesmente teve sorte.

        Mas que não soube aproveitar a chance que lhe foi oferecida.

        Enfim, quadrinhos no Brasil não funcionam porque não tem-se o apoio de uma grande editora.

        E os autores nacionais sabem desenhar mas não sabem escrever, quanto mais criar personagens comercialmente atraentes.

        Não adianta um desenho lindo se a HQ não fala ao coração e ao interesse do leitor.

        Mas é engraçado que os japoneses, europeus e estadunindenses conseguem isso e nosso autor não!

        Simples assim.

  7. wagner vicente says:

    somos levado a criatividades, porem todos merecemos uma chance de ser notado no mundo. eu tenho um desenho a 5 anos…voltei da trabalhar nele agora em 2010, pois naquela epoca eu nao tenha computador,meu desenho é tipo em quadrinho… gostaria muito de publicando um dia, sei que nao vai ser facil. mas vai vo continua quem sabe no chego la…desejo sorte a todos nos..=)

  8. Não é preciso chance de nada.
    As oportunidades estão aí para todos, DESDE QUE você tenha o que mostrar.
    Não adianta nada você ter um “desenho há 5 anos” se a história atrás dele, e mesmo seus personagens, não passaram pelo crivo do leitor.
    Ninguém se importa se você tinha ou tem computador, se você é rico ou pobre, se é injustiçado, flamenguista, preto, branco ou brasileiro.
    O leitor quer se divertir, quer uma boa história e um bom desenho.
    E na atual conjuntura do mercado editorial, não se aceita mais o formato dos quadrinhos no molde das revistas convencionais.
    A produção de uma HQ é extremamente trabalhosa, cara e ainda se tem o material licenciado que custa ninharia e já vem conceituado.

    Isso é tão verdadeiro que o Cassaro teve seu momento mas que, ao enfrentar a concorrência japonesa, foi lenta e seguramente eliminado do mercado…

    E hoje trabalha pro Maurício de Souza.

    O que é preciso é REPENSAR a HQ e fazer com que ela seja READAPTADA aos novos tempos e as novas exigências do leitor.

    Essas exigências são simplesmente comparativas com o material estrangeiro e se você quiser realmente publicar e ter seu “lugar ao sol”…

    Vai ter que enfrentar os gringos e japas de frente, especialmente no quesito HISTÓRIA!

    Porque desenhar qualquer um desenha mas quero ver quem é que sabve escrever um roteiro que cative o leitor.

    Cassaro teve sorte. Mas fracassou ao longo do tempo.

    Cabe a você aprender com os erros dele e readaptar-se.

    Ou será mais um entre os incontáveis fracassos da HQ nacional.

  9. Tiago Rocha says:

    Ola?!Agora sei o quanto é dificil v um trabalho ser reconhecido!Sou um desenhista amador!Só quem conhece meu trabalho são meus amigos!com as tecnologias de hoje consegui mostrar meus quadrinhos e outros tipos de desenhos em blog, orkut etc!Mas admito que sou pobre em conhecimento de materiais,Publicações!seila!nunca parei de desenhar!ja fiquei desmotivado!Tento fazer diferente!mas as vezes vejo que saiu a mesma coisa!Se tiver curiosidade de ver ta no endereço http://tiaguinquadrinhos.blogspot.com/

    valeu

  10. horacio says:

    ola,

    ja tenho dois trabalhos em quadrinhos prontos e ja estou indo pro terceiro, so que ainda nao registrei meus trabalhos, gostaria muito de poder publicar e entrar na batalha em busca de sucesso, sera que voces poderiam me ajudar a dar esse passo tao importante?

    desde ja agradeço!

  11. Rafael Marcelo C. Oliveira says:

    Ola, Tenho interesado nesse blog, porque nele esta a minha grande duvida. Pois bem, tenho um HQ chama se ” A Lenda de Tatsumáru” criado por mim mesmo, personagens enredo etc.. mas só possuo uma cópia desse trabalho, preciso de uma ajuda e oportunidade de que meu trabalho chegue nas mãos certas para adiquirir patrocinios ou auxilio para ver o que fazer.
    Meu HQ possui 320 paginas em PB, como dito, possuo uma cópia colorida com 28 paginas coloridas eFinalizadas. me mande resposta para que eu mande uma de minhas paginas até você. Obrigado

  12. carlosolrac says:

    Fiz alguns trabalhos do genero dos quais nao pude opinar.Quero publicar,quero que minha arte apareҫa.Parabens pelo apoio.

  13. Matheus says:

    Olá tenho uma história de 470 páginas finalizada e outra de 760 que não está nem na metade
    quero saber se tem como publicar ou ver o que dar pra fazer. Vlw

  14. lucas says:

    criei algumas historias em quadrinhos gostaria de saber como faço para publicar meu nome lucas e tenho18 anos

  15. fernando says:

    oi tenho 12 amos e criei uma hq, mas criei de um metodo diferente: eu criei um certo numero de edicoes e dividi por ” temporada ” , isto é, eu dividi um numero de edicoes por temporada ( a primeira teve 15 edicoes ) e quero conselhos sobre como publicar, se alguma editora esta publicando, etc…. Qualquer ajuda sera recebida, e parabens pelo criador da pagina por ajudar os criadores e fans de hq!

  16. Oi,meu nome é Açucena,e gostei muito das frases inspiradoras e me fez querer seguir em frente em publicar minhas revistas e desenhos mas nao sei como.se puder entre em contato:09899841728.obrigado

  17. Açucena Yohana says:

    Oi,meu nome é Açucena,eu sei desenhar e tenho algumas revistas e gostaria saber como publicar essas revistas,qualquer coisa entre em contato: 09899841728.obrigado pela atençao!

  18. Jorge says:

    Boa a informação, mas não é possivel ao menos fazer propaganda de açougue, mercadinho ou semelhante e ganhar alguma coisa antes de colher os louros da hq?

  19. wendel says:

    Eu criei uma ótima historia de um novo super herói brasileiro, só que preciso de ajuda
    Para a criação de imagens e ajuda na historia, pois já tenho tudo para o universo do super herói. A forma que ele adquiriu os poderes e dos seus inimigos também.
    Se alguém tiver interesse em me ajudar na historia esta aqui o meu email:
    wendelloren@hotmail.com

  20. sergio vianna says:

    Ola! Eu escrevo historias a um tempo… Eu gostaria de tornalas em quadrinhos! Tenho vários tipos, como: Zumbis, vampiros , etc.

  21. jorge says:

    cara, estou publicando uma hq. Tenho muitos roteiros, personagens proprios e sequencia garantida para o trabalho, so me falta parceria, colegas interessados num trabalho consignado garantido por contrato…

  22. juliano dos santos says:

    Bom 1° eu queria saber se da pra min se tornar profissional
    Tenho começado a desenhar minha HQ e ta muito legal(faço arte final com nanquim)
    Se dé me adiçione ai e me de umas dicas onde apresentar meu trabalho

  23. Melissa rodrigues ramos says:

    Gosto de quadrinhos faoo minhas historinhas sobre o grupu do maninho e conto paras as crianas q cuidava …. E queria publicar minhas historinhas . Pra quem sonha nao e impossivel alcana

  24. eu publico minhas hqs neste blog:gugaoficialclub.blogspot.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: